quinta-feira, setembro 20, 2012

As contas de João Proença

Considerando que existe em Portugal uma população activa de 5 Milhões de pessoas, das quais 600 mil trabalham no estado, se em vez de penalizar apenas os funcionários públicos com o corte e 2 salários mensais, quanto teríamos de cortar a todos os funcionários para ter um valor equivalente?

Sabemos também que o salário médio na função pública é de 900€ e nos trabalhadores em geral é de 600€.

600.000*900*2= 1080 M€
5.000.000*600*corte geral = 1080M€

Resultado:
Corte geral = 0,36 salário

Concluindo, se em vez do governo ir pelo caminho do experimentalismo,  tributasse todos os trabalhadores em meio salário, teria forma de contornar a inconstitucionalidade dos cortes apenas na função pública e ainda por cima, encaixaria  420 M€ que poderiam ser usados para aumentar a liquides das empresas exportadoras.

Esta é uma alternativa, sugerida pelo dirigente da UGT, mas existem outras, como por exemplo, pagar um dos subsídios em certificados de aforro.

Sem comentários: