terça-feira, maio 03, 2011

O Sr. Catroga....

diz Basílio Horta, na SIC-Notícias, "ainda há pouco tempo queria julgar o primeiro-ministro e agora faz estas declarações desfasadas da realidade." E diz mais "a imagem que o Catroga ajuda a dar com estas declarações e com as 5 cartas que foi escrevendo durante as negociações são terríveis para a imagem de Portugal". Mário Crespo está à beira de uma ataque de nervos: "o sr. não subsscreve que os últimos 3 anos foram muito maus...a duplicação da dívida externa". B. Horta: "Diga um país que não tenha nos últimos 50 anos duplicado a sua dívida externa....diga um!". O Crespo balbuciou umas tontarias e Horta está a tentar explicar o básico....jornalismo resgadinho...

4 comentários:

amsf disse...

Dizem que o Sócrates teve inglês técnico no entanto parece-me que algo se perdeu na tradução do que disse o FMI e o que o Sócrates ouviu e comunicou ao país! Aparentemente, ao contrário da Grécia e da Irlanda, o FMI vai emprestar-nos dinheiro sem exigir medidas de equilíbrio financeiro.!!! Isto de acreditar em tradutores políticos não é de confiar...especialmente quando temos eleições brevemente e porque estamos em campanha!!!
A verdade é que disse o que não ia fazer no entanto há tanta coisa que poderá fazer: aumentos do IVA, ISP, IMI e uma série de medidas de médio prazo, etc.

amsf disse...

Será que isto significa que "apenas" recorremos à troika para que o Estado obtivesse liquidez para injectar na banca!? Será que vamos concluir que todo este espectáculo foi apenas uma forma do Estado português arranjar liquidez para injectar na banca!?

amsf disse...

O meu palpite:

1º-Depois de uma onda de pessimismo onde interveio a comunicação social e a classe política complementada pelas negociações com a Troika e palpites da comunicação social sobre as medidas draconianas que nos seriam impostas vem Sócrates afirmar, contra todas as expectativas e receios, que na prática estas consistirão na aplicação do PEC4.


2º-Abro um parenteses para esclarecer que Sócrates não disse o que ia fazer mas aquilo que não ia fazer. E aquilo que poderá fazer será aumentar o IVA, o ISP, etc.


3º-Se se confirmar que a comunicação que fez ao país não foi uma acção psicológica e que efectivamente não serão aplicadas medidas draconianas como se esperava e receava tal significa apenas uma coisa:


Significa que "apenas" recorremos à troika para que o Estado Português obtivesse liquidez para injectar na banca e toda esta operação de "choque e pavor" visou fazer o povo aceitar esta intervenção à custa do contribuinte!



Se esta teoria se confirmar o povo respira de alívio, não contesta a injecção de dinheiros públicos na banca, Sócrates ganha as eleições e uma parte significativa das nossas elites económicas ficam amordaçadas!



Esta é a minha aposta!

Anónimo disse...

Esperemos pelas declarações da Troika! Ou vamos descobrir que o Sócrates é um mestre da propaganda inteligente ou um grande mentiroso!

amsf