segunda-feira, maio 30, 2011

Inside Job: A Verdade da Crise

Só vi o filme Inside Job: a verdade da crise, no passado fim de semana.

Surpreendentemente o nome do Eng. Sócrates, um dos maiores culpados da crise mundial, não aparece em lado nenhum. Estranho, não é?

Agora um pouco mais a sério. O que fica evidente é que não foi o excesso de estado que levou à crise em que vivemos mas sim a demissão do estado relativamente à regulamentação das funções económicas e financeiras.
Outra evidência é a de que algumas instituições financeiras adquiriram dimensões tais que ameaçam a democracia em países onde ela não deveria estar em perigo.
Além disso os países onde essa regulamentação existe não deixaram de sofrer as consequências duma economia de casino em roda livre.

Talvez seja tempo de retirar algum espaço às finanças e dá-lo à política.
Os políticos são escolhidos pela população para trabalhar para o bem estar da nação. Não para servirem de guarda-livros dos grupos financeiros.

Sem comentários: