sexta-feira, abril 29, 2011

Mitos II

"Com a diminuição dos salários o país será mais competitivo, aumentará as exportações e haverá crescimento económico."




A esmagadora maioria das empresas portuguesas são PME's que não exportam, vivem do consumo interno. Com a diminuição dos salários, há menos consumo interno e a economia não cresce. Por outro lado, em mais de metade das 1000 maiores empresas (as que exportam) a componente financeira (os empréstimos bancários e juros) é maior que a componente salarial, logo estão mais dependentes da variação dos juros para se tornarem competitivas do que dos salários.



Por último, competir pelo preço é um erro. Haverá sempre quem faça mais barato, por via da diminuição dos salários (China, Índia, Vietname, etc). Há que apostar na diferenciação, na inovação e na qualidade.

1 comentário:

amsf disse...

Antes havia quem fizesse mais barato mas neste momento esses salários de miséria estão a aumentar e os "nossos" terão que irem descendo até se apróximarem daqueles que estão a subir (China, Índia, Vietname, etc). A globalização e o capitalismo é isto, aos extremos segue-se um movimento de convergência de preços, salários, consumos, etc. Aos socialistas ideológicos pergunto: porque há-de um trabalhador nacional ganhar mais do que um trabalhador estrangeiro que produz muito mais. Porque há-de um consumidor optar por um bem com a mesma qualidade mas muito mais caro? Tal protecionismo mantem a indústria nacional num conforto mediocre e mantem-na em sectores para a qual não está vocacionada.

etc, etc

Dito isto quando entramos em concorrência directa com países com mão de obra quase escrava seria importante as marcas dos países onde tal não acontece fazerem campanhas para mostrar em que condições laboram os trabalhadores da concorrência. A verdade é que as multinacionais ocidentais subcontractam empresas desses países de mão de obra quase escrava. Na práctica só as empresas que não recorrem a essa internacionalização da produção é que teriam legitimidade para fazer essas campanhas de denuncia e assim captar clientes éticos.