quarta-feira, abril 27, 2011

Justiça chantagista

O que têm em comum esta, esta e esta notícia?
Todas elas revelam uma actuação criminosa e chantagista por parte da nossa "justiça".
Num estado de direito democrático ninguém está acima da lei, no entanto este modus operandi que consiste em empapelar as investigações e o decorrer dos processos, de modo a que os picos de actividade surjam em períodos eleitorais não é aceitável.

Os estratagemas de mediatização destes processos vai desde a habitual marcação de audições (tentando envolver os intervenientes políticos) para períodos eleitorais, à divulgação selecionada e descontextualizada de partes do processo em segredo de justiça, até à divulgação de escutas telefónicas.
Quando os processos desaparecem subitamente dos espaço mediático, então devemos efectivamente ficar preocupados. Provavelmente, a vitima de chantagem cedeu.
E muito provavelmente os vários actores da justiça conseguiram ganhar poder,sobretudo económico, mas não só.

É necessário e urgente uma alteração de sistema que introduza um escrutínio democrático à actuação dos juízes e procuradores. Assim como está é que não é aceitável.

Sem comentários: