quinta-feira, março 24, 2011

Obrigado PSD: Bom dia, Portugal: és pedinte

Pedro Santos Guerreiro: Bom dia Portugal. Hoje acordas sem Governo, sem dinheiro e sem rumo.
Mas acordas, também, sem ilusões. Sem adornos nem água tépida. Bom dia Portugal, restam-te apenas duas coisas: as contas para pagar e o futuro que escolheres.
(...)
próximo primeiro-ministro governará com o FMI. E fará um pacto de austeridade atrás do outro. Com o PEC V teremos saudades do PEC IV. Sim, o próximo Governo não fará diferente deste porque não pode, estará pedinte e intoxicado pela austeridade. Por isso, precisa de ser um Governo de maioria. E com acordo entre os dois grandes partidos. Por isso, a campanha eleitoral não pode ser o que promete: ataques de carácter e de devastação pessoal.

Com o FMI, Portugal pagará o dinheiro caro, o sistema financeiro passará por um choque destruidor de saída de capitais, a nossa reputação ficará ao nível dos "ratings": lixo. São anos de reconstrução pela frente. É por isso que é incompreensível assistir à detonação política das duas últimas semanas. Hoje, os políticos na Cimeira europeia podem até ser compreensivos. Mas os mercados não têm alma nem calma.

Portugal caminha para o sexto Governo dos últimos dez anos. E para a terceira recessão no mesmo período. Temos muitas quedas de governos. Mas não temos queda para governos. Bom dia, Portugal. Bom dia, é hoje que tudo começa.


P.S. - O País não sabe mas devia erguer uma estátua ao soldado desconhecido. Nos últimos meses, Luís Amado, Teixeira dos Santos, Carlos Costa, Vítor Constâncio, Durão Barroso e alguns outros fizeram tudo para evitar esta desgraça. Eles não falharam. O Governo é que lhes falhou.

Sem comentários: