quarta-feira, março 16, 2011

A entrevista de Sócrates

Todos reclamavam a clarificação da vida política portuguesa. Ontem, o Primeiro-Ministro não podia ser mais claro:

- A alternativa às medidas de austeridade seriam muito piores;

- A intervenção do FMI obrigaria a medidas muito mais duras: despedimentos na função pública, mais impostos, juros mais altos, perda do subsídio de férias e 13º, paralisação da economia e perda de influência e confiança internacionais;

- Se a Assembleia não aprovar o PEC, teremos eleições antecipadas;

- Nesse caso, José Sócrates será candidato.

Portanto, fica o PSD responsável por passar à negociação responsável e apresentar medidas alternativas que façam o país cumprir os limites do défice acordados com a UE, ou adopta a postura irresponsável do bota-a-baixo e provoca uma crise política.

Na minha opinião, o PSD vai viabilizar o PEC e teremos nova moção de censura do PCP em meados de Abril.

Sem comentários: