segunda-feira, março 21, 2011

Eleições antecipadas em breve revisão

1979 – O governo de iniciativa presidencial, liderado por Carlos Mota Pinto, vê uma Moção de Confiança ser chumbada.

A coligação PSD/CDS/PPM liderada por Sá Carneiro vence as eleições com maioria absoluta.

1983 – O Primeiro-Ministro, Pinto Balsemão (PSD), demite-se.

O PS, liderado por Mário Soares vence, mas sem maioria absoluta. Entra em acordo com o PSD e surge o governo de “bloco central”.

1985 – Cavaco Silva que ascende à liderança do PSD rompe o acordo de “bloco central” com o PS. O governo cai por falta de suporte político.

PSD ganha as eleições com apenas 29,9% do votos. O candidato do PS é Almeida Santos.

1987 – É aprovada Moção de Censura apresentada pelo PRD.

O PSD ganha com maioria absoluta. O candidato do PS é Victor Constâncio.

2002 – O PM António Guterres demite-se na sequência da derrota nas autárquicas.

O PSD ganha com um ligeira diferença de 2,8% para o PS. Faz um acordo com o CDS para garantir uma maioria absoluta na AR. O candidato do PS é Ferro Rodrigues.

2005 – O PM Durrão Barroso aceita o cargo de Pr. da Comissão Europeia. Santana Lopes sucede-o e segue-se 6 meses de trapalhadas que culminam com a dissolução da AR, pelo PR, Jorge Sampaio.

O PS, liderado por José Sócrates, ganha com maioria absoluta.
Notas:
- Das 6 eleições antecipadas, 3 resultaram em maioria absoluta e 3 em maiorias relativas;
- Excluíndo o governo de iniciativa presidencial (1979), apenas as eleições de 1987 reconfirmam o partido que estava no governo (PSD de Cavaco Silva) e com maioria absoluta;
- Em 1985, o PS (Almeida Santos) tem 20% dos votos contra 29% do PSD (Cavaco Silva). Mas nestas eleições há um fenónemo : o novo PRD de Eanes que tem uns surpreendentes 17%.
- Apenas um Primeiro-Ministro, Cavaco Silva, eleito para o cargo voltou a se recandidatar. Mota Pinto tinha sido designado por Eanes e Santana Lopes tinha substituido Barroso;
- Em eleições "regulares", Soares recandidata-se em 1976 e perde as eleições, é a excepção. A partir daí todos os PM que se recandidatam ganharam as eleições: Sá Carneiro em 1980 em coligação com o CDS (a AD); Cavaco em 1987 e 91; Guterres em 1999 e Sócrates em 2009.

Sem comentários: