sexta-feira, março 18, 2011

Com o menino nas mãos

Cavaco Silva deixa que seja o Parlamento a decidir se há ou não uma crise política.
À entrada para a reunião do grupo parlamentar do PS, José Sócrates disse que "O PS não apresentará um projecto de resolução sobre o PEC."
O Governo mostra-se disponível para "negociar" e para "acordo de incidência parlamentar".
Por enquanto, apenas o BE quer "ouvir explicações do Governo sobre o PEC IV na Assembleia".
Como se percebe, até pela manifestação da CGTP marcada para amanhã, o PCP continua o seu caminho para uma moção de censura em Abril.
Portanto, a crise política não +e inevitável, dependente exclusivamente da vontade do PSD.
Fica assim o PSD com o ónus de apresentar na AR um projecto de resolução sobre o PEC IV, votar contra, e criar uma crise política. Mas fazendo-o, terão de explicar aos portugueses o que o país ganha com uma crise política e que alternativas têm para evitar a entrada do FMI.

Sem comentários: