sexta-feira, março 18, 2011

Antes pelo contrário

As razões que levam o PSD a querer precipitar uma crise política agora não são os maus resultados deste governo. Antes pelo contrário.

Quanto melhor for a execução orçamental, menos argumentos sobram ao PSD para fazer derrubar o governo.
Após a aprovação do OE2011 o PSD convenceu-se que o governo não seria capaz de chegar ao fim de Março com as contas do Estado de acordo com o previsto. Após o conhecimento dos dados de Janeiro e Fevereiro, o PSD apercebeu-se que não valia a pena insistir nessa tecla. Era preciso urgentemente criar novas condições de derrube do governo. Daí que Passos Coelho tenha já virado a agulha.
Houve uma tentativa de reorientar o discurso para aquilo que o PSD chamava de reformas estruturais, que no entanto nunca foram sequer enunciadas pelo maior partido da oposição.

A apresentação de uma garantia de que este orçamento seria mesmo cumprido, apesar das enormes incertezas relativamente a uma série de indicadores, como o preço dos combustíveis, e a possibilidade de serem aprovadas novas regras que evitassem que Portugal recorresse a ajuda do FMI colocaram o PSD num sobressalto.

Para quem apostou tudo no desgaste do governo, na sequência da medidas dificeis e pouco populares de controlo orçamental, não só para chegar ao poder, mas também para garantir uma maioria confortável, a eminência de uma boa execução orçamental e a eminência do País não ter de recorrer a um pacote de ajuda externa, caíram que nem uma bomba.
Não só o governo não estava a ter o desgaste esperado, como ainda por cima evitava in-extremis um pacote de medidas ainda mais gravosas, mas desejadas pelos ideólogos da São Caetano.

É o sucesso deste governo e não o seu contrário que está a levar o PSD a este ponto de cegueira em que não se importa de castigar o País, desde que isso permita uma ascensão mais rápida ao poder.
Se o governo estivesse a ter um mau desempenho, ou seja, com o PS a descer e o PSD a subir, acham mesmo que Passos Coelho não esperava pelo próximo orçamento para derrubar o governo? Claro que esperava. Isso seria do seu interesse.
Mas como neste momento o que está em causa é "apenas"o País...pouco se pode esperar do PSD.

Sem comentários: