quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Os ditadores e o que resta da extrema esquerda

A única forma de impedir a continuação do genocídio em curso na Líbia será através do uso da força. Como sempre que há problemas, terão de ser os americanos a sacrificar vidas e a gastar o seu dinheiro. Depois do trabalho sujo feito, lá teremos o que resta da extrema esquerda a organizar manifestações contra o "imperialismo americano".

1 comentário:

lidia disse...

Não vou defender o Kadhafi mas não gosto que me enganem.

Andam a linchar imigrantes africanos, negros, sob o pretexto de que são mercenários. Se conseguem lincha-los à paulada é porque estavam desarmados. Mercenários desarmados!? Tenho ideia que há um verdadeiro racismo entre árabes e negros...

O Khadafi de acordo com um ministro inglês tinha fugido para a Venezuela! Desinformação para fazer pender a balança.

Supostamente o exercito terá informado que dois pilotos recusaram a bombardear manifestantes deixando o avião despenhar-se. Mas quem é que no seu perfeito juízo, independentemente de ser verdade ou não, daria a conhecer esta versão quando simplesmente podia não dizer nada ou informar que um avião tinha-se despenhado acidentalmente, e para desencorajar os militares, afirmar que os pilotos teriam sido massacrados pelos rebeldes enquanto desciam de para-quedas?
Vi uma série de corpos de indivíduos fardados, com as mãos presas atrás das costas, supostamente executados pelos militares por não terem atirado sobre a população. A mim parecia-me que teriam sido capturados por civis e executados pelos mesmos. Os militares fazem-no de outra forma.

A alegação do Kadhafi que tudo isto tem a mão da Al-Qaeda é falsa no entanto há dois meses atrás poderia fazer esta mesma repressão sob esta mesma alegação que a comunicação social de referência e o Ocidente fecharia os olhos. Afinal não passaria de Al-Qaedas. O Iémen tem-no feito com sucesso e com o apoio logístico dos EUA...

amsf