quarta-feira, fevereiro 16, 2011

Antes o BE que o PCP

Enquanto que o BE, com a apresentação de uma moção de censura, propõe-se criticar as políticas das quais discorda, não alinhando no entanto na entrega do poder a um partido ou coligação com politicas ainda mais afastadas da sua matriz ideológica, o PCP propõe-se ajudar a direita a derrubar o actual governo nem que para isso faça tábua rasa da sua ideologia.

Esta atitude do PCP faz-me lembrar uma atitude muito querida a muitas religiões que consiste em apresentar um inferno tenebroso para poderem anunciar-se como salvadores e oferecer o céu.

Como dizia há poucos dias Paulo Pedroso, para o PCP, o PSD é apenas o adversário. O PS é o inimigo.
Quanto maior for o sucesso do PS, maior o afastamento dos eleitores em relação ao PCP.

Também aqui na Madeira o sucesso da governação depende em grande medida da comparação com o continente e com os Açores. Quanto pior estiverem melhor parece a Madeira.
Para o PSD-M é insuportável ter no continente um governo que faz.

Não admira assim que Alberto João tenha prontamente anunciado de os deputados do PSD-M deveriam votar favoravelmente uma moção de censura cozinhada entre PCP, PSD e CDS.

Para Alberto João e para o PCP o mais importante é afastar Sócrates, antes que eles próprios fiquem mal na fotografia.

1 comentário:

Anónimo disse...

Estava a ver que o PCP, não era o culpado desta trapalhada em que o seu Bloco se meteu!
Já agora, devo referir que V.Exa produziu um erro ortográfico no 3º parágrafo do seu texto. Pode não estar de acordo com o "acordo", mas neste caso nem do acordo se trata. Estamos de acordo?