quarta-feira, janeiro 26, 2011

Respostas dos eleitores às confusões estratégicas do PS

  1. Pode o PS se misturar com o BE? Resposta: Não.
  2. O PND ganha coligando-se com o PS? Resposta: Não.

O PS é o único (por enquanto) partido com vocação de poder na Madeira. Como tal deve recentrar o seu discurso político e paulatinamente construir uma imagem de responsabilidade e credibilidade que leve os madeirenses a acreditar que são a alternativa ao PSD.

O BE, PCP e PND são partidos de protesto, de contra-poder. E, como tal, têm uma agenda adequada à sua natureza. Esse não pode ser o caminho do PS. Insistir num caminho comum é um erro. É uma questão de tempo até o BE e o PND perceberem que têm de se afastar do PS, porque também eles têm o seu caminho a percorrer. Ou o PS se afasta, mantendo boas relações e deixando espaço para entendimentos pontuais, ou será afastado e ficará isolado e sem tempo para se reorganizar.

1 comentário:

Anónimo disse...

O problema é que já é tarde para o PS construir uma imagem de responsabilidade. Num momento de instabilidade económica e social fazé-lo transmite a ideia de que o PS é pelo status quo que está ser posto em causa.
Qualquer partido que queira beneficiar do pós "cataclismo" tem que participar na destruição do status quo (indo na onda) e só depois perspectivar o futuro. Quem não for na "onda" é percepcionado como fazendo parte daqueles que conduziram à presente situação e surge simultâneamente a suspeita de que são cumplices do status quo.

Ter razão antes do tempo pode, racionalmente, parecer positivo no entanto políticamente o que é valorizado é estar em sitonia (erradamente ou não) com as massas.
A democracia é o poder das massas e não do racionalismo ingénuo!


amsf