domingo, novembro 07, 2010

Progressistas e reacionários

Desde o 25 de Abril que o PCP tudo fez para controlar os sindicatos, fazendo destes meras correias de transmissão das decisões do partido.

Ainda hoje, temos uma clara imagem do que estou a dizer.
A marcação da greve pelos sindicatos das forças de segurança far-se-á para o período da cimeira da nato , essa organização reaccionária.

Já na visita do progressista Hu Jintao, não passou pelas cabeças dos sindicalistas a manifestação nem a greve, apesar do efeito mediático ser semelhante.

O argumento dos sindicatos das forças de segurança para a marcação da greve foi a degradação das condições de trabalho. Mas parece que isso é apenas uma parte da história.

Antes de defender os trabalhadores é preciso prestar vassalagem ao comité central.

1 comentário:

Sancho Gomes disse...

E o PS não faz o mesmo, com a UGT???
Simplória, esta tua análise, não?!