terça-feira, abril 20, 2010

Jornalismo de causas

Em declarações à comissão de inquérito ao não concretizado negócio PT/TVI o "jornalista" Carlos Enes afirmou que em 2005, numa conversa com dois deputados do PS, foi-lhe transmitido que a saída de Manuela Moura Guedes era uma condição essencial para a entrada do capital da Prisa na TVI.
Entretanto, Manuela Moura Guedes não saiu da TVI e a Prisa não deixou de entrar. Nada do que era essencial teve na realidade importância.
O espantoso é que os factos não demovem estes jornalistas de causas. Grande parte do que afirmam é resultado das suas crenças e estão longe de ser o reflexo da realidade. Escrevem e insistem nas suas teorias como se fossem fundadas na realidade. Mas não são.

Sem comentários: