quinta-feira, fevereiro 04, 2010

Fazem de conta que não percebem

Na crónica/notícia não publicada de Mário Crespo no JN, este fazia crer que no dia da apresentação do OE, o primeiro ministro e alguns ministros teriam almoçado com um executivo da televisão, com o intuito de silenciar o jornalista Mário Crespo.
Essa conversa teria sido ouvida noutras mesas e através desses cuidadosos escutadores teria chegado a Mário Crespo.
Sabendo que o executivo de TV a quem Mário Crespo se referia, era Nuno Santos, director de programas da SIC, ficou claro que Mário Crespo estaria a insinuar que o PM quereria calar o seu programa de informação diário na SIC.
Nuno Santos já veio afirmar que não almoçou com o PM como é insinuado por Mário Crespo, mas que estaria a almoçar com a apresentadora Bárbara Guimarães no mesmo restaurante e que ouviu os comentários do PM sobre Mário Crespo e o seu programa, tal como outras pessoas no restaurante, e não como interveniente na conversa nem como destinatário da mensagem.
Que se saiba, a liberdade de José Socrates para criticar quem quer que seja não é beliscada por ser PM.

Partimos daqui para o afastamento de Mário Crespo do Jornal de Noticias e da suposta censura por parte do seu director (a mando do PM, claro).
Ao apresentar uma notícia sobre o próprio jornalista baseada em informações não confirmadas e sem contraditório, como se se tratasse de um texto de opinião, Mário Crespo levou o director do JN a questionar-lhe sobre se poderia corrigir as deficiências jornalísticas (confirmação e contraditório). Solicitação que teve da parte de Mário Crespo as acções de não procurar corrigir os erros, retirar a crónica/notícia, e cessar a colaboração com o JN. Todas estas estas acções são legitimas e partiram do jornalista, não da direcção do jornal.
Falar em censura e silenciamento não faz qualquer sentido.

Estou certo que MC continuará com todos os seus programas na SIC, como também estou certo que não terá dificuldade em arranjar um qualquer espaço na imprensa onde publicar as suas opiniões.
Apesar do PSD e alguns arautos da liberdade tentarem fazer crer o contrário, a maioria dos jornais e grupos de comunicação social estão ligados ao PSD e não o partido do governo, basta ver os exemplos do SOL, Impresa(SIC e expresso), Público, etc.

8 comentários:

Gonçalo disse...

Tino:

Seria, sem dúvida, o primeiro artigo de opinião publicado com o seu contraditório... Notável!

Tino disse...

Gonçalo,
a questão está aí. Aquele artigo de opinião continha relato de factos que supostamente teriam mesmo acontecido, o que o torna, pelo menos parcialmente, numa notícia.
MC não escreveu que achava que o PM era capaz de pressionar um executivo de televisão, disse sim, que o tinha feito. Digas o que disseres isso não é opinião, é notícia e carece de contraditório.

Gonçalo disse...

Desculpa, Tino. Um artigo de opinião nunca, em circunstância alguma, tem de incluir um contraditório.

Tudo aquilo que chamamos "artigo de opinião" não é mais do que, como o nome indica, a opinião do articulista sobre factos concretos (a crise, o défice, uma declaração qualquer, um jogo de futebol, uma guerra, uma canção, etc).

O caso em apreço é igual.

Para além do mais, o problema não é só este "caso Mário Crespo". São todos os "casos", "casinhos" e "casões" que envolvem o primeiro-ministro. Basta leres o Sol de hoje.

O drama, e aí concordo com José António Saraiva, é que Sócrates não tem dimensão moral, se quiseres, para ser primeiro ministro. Este é só um "casinho"... Mas e os outros?

Anónimo disse...

como é ainda possível defender este pm, cujo carácter é notoriamente uma vergonha para nós?.....

Sancho Gomes disse...

para além de que sendo um artigo de opinião, claramente identificado como tal no layout do jornal, compromete apenas o articulista.
se é mentira, pois que os envolvidos desenvolvam as demarches para repor a verdade. ou não convém que essa seja esclarecida?

Anónimo disse...

Claro que são "conversas privadas". Que descoberta genial, pá! Quando alguém está a fazer tráfico de influências, quando alguém quebra todas as regras da democracia, esse alguém normalmente é esperto o suficiente para fazer isso em "conversas privadas". É para isso que precisamos da polícia e do MP.

Maria Henriques disse...

não sabia que aquele senhor do psd era o porta voz do mário crespo lol: Mário crespo na Sic com António josé segur... http://bit.ly/ctEE2J

Maria Henriques disse...

o caso Jn:-reflexão sobre a má fé e falta de principios: Parece que afinal mário crespo não nos disse da tal verd... http://bit.ly/bdeuOx