segunda-feira, fevereiro 01, 2010

A escola de Manuela Moura Guedes

O Primeiro Ministro e mais dois ministros planearam tramar o coitadinho do Mário Crespo. Não o fizeram no recato de um café da Avenida de Roma. Não.
Fizeram-no num restaurante dum hotel, com outra pessoa a participar na conversa (executivo de televisão, segundo o visado). Além disso, fizeram questão de se fazer ouvir nas mesas contiguas e, quem sabe, em todo o restaurante.

E quem não acredita nesta história é lacaio do Sócrates. Ponto final. Não há mais discussão.

P.S. - Não cabe na cabeça de ninguém que o director de um jornal obrigue um jornalista a comprovar os factos, tentar falar com os visados e procurar o contraditório. O Mário é tão credível que não precisa dessas miudezas. Principalmente se o alvo for o PM.
P.S.1 - Os jornalistas têm todo o direito de chamar: corrupto, ladrão, incompetente a quem entenderem, sem que tenham de dar alguma justificação para tal. Já chamar débil mental a um jornalista, mesmo que mau jornalista, é considerado um atentado à liberdade de imprensa.

5 comentários:

Anónimo disse...

Curiosamente com esta atitude o Mário Crespo é que pode ser acusado de difamação pois não estará em condições de provar as alegações que faz!

Não percebo como é que isto se torna notícia. Há cada vaca sagrada...

amsf

BaBy_BoY_sWiM disse...

Pois... Da mesma maneira daquilo (provarem) que muitos socialistas da Madeira escravinham por aí acerca do PSD-Madeira e da Região Autónoma da Madeira... De facto é verdade...

Anónimo disse...

Baby-Boy

É suposto o Mário Crespo ser jornalista e não político. Já conheço esse sr. do tempo em que era correspondente na África do Sul do Apartheid e não fiquei com boa impressão...

"Aquele menino chamou-me nomes feios" parece que chegou ao jornalismo de referência!

amsf

Anónimo disse...

Aos jornalistas cabe fazer notícias e não, por sistema, responder a quem quer que seja. SEe na Madeira os jornalistas tivessem a mesma atitude, tipo virgem ofendida, estavem bem arranjados.

Anónimo disse...

Afinal parece que o sr. Crespo vai lançar um livro com as crónicas que publicou no JM e aparentemente já esta semana. E depois dizem que o Saramago é que dá golpes de marketing!

amsf