segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Crespo - a Pré-vítima

Mário Crespo inventou uma nova figura a "pré-vítima.
Até agora o país conhecia as vítimas concretas de perseguições políticas através de insultos, ameaças, agressões e processos judiciais. Acontece na Madeira há já 30 anos e forma vítimas concretas muitos colegas de Mário Crespo. Mas perante tal cenário de perseguição à liberdade de imprensa e opinião, Mário Crespo não se incomoda. Antes pelo contrário! Vai a convite do Regime Jardinista para o Porto Santo e arranja entrevistas em directo para o mandante de tais desmandos.
Mas o que é verdadeiramente hilariante é Mário Crespo ter sido levado em ombros por ter alegado que terá havido uma conversa em que se falou que ele deveria/poderia vir a ser prejudicado. Reparem: Mário não apresenta uma única prova! Bastou dizer que ouviu dizer, sem sequer elucidar quem seria o mensageiro. Portanto, factos: ZERO! É o diz-que-me disse. E depois a cereja em cima do bolo é o homem ser vítimas de algo que nunca veio a acontecer. É uma espécie de pré-vítima de um pré-crime que não tem qualquer prova ou testemunha.

Sem comentários: