quinta-feira, abril 02, 2009

Freeport

Primeiro, a mais sentida homenagem ao meu Bastonário, António Marinho Pinto, pela coragem e frontalidade de lembrar que.
a) não é normal que a PJ organize reuniões com deputados e jornalistas para produzir uma carta anónima contra um politico. É simplesmente vergonhoso.
b) lembrar que o Ministério Público devia explicar o que aconteceu no processo de Avelino Ferreira Torres. É que os três juízes que o julgaram, afirmam que o MP não levou a julgamento provas da sua culpa. Portanto, ou Avelino era inocente e não devia ter ido a julgamento, ou era culpado e o MP tinha a obrigação de ter um caso consistente e prova suficiente para o condenar.
c) lembrar que que a primeira obrigação do Bastonário da OA é "defender o Estado de direito e os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos e colaborar na administração da justiça».

Segundo, a TVI mostra um DVD onde o Sr. Smith, procurando justificar o paradeiro de dinheiro que os seus sócios lhe confiaram, envolve José Sócrates. Ora, quem tem de provar o que alega é o sr. Smith. Se não o fizer deve-se concluir que está a mentir e se apropriou do dinheiro. É sobre ele que recai o ónus da prova. Até porque não é crível que depois de resolvido o problema, este continuasse a pagar durante mais 2 anos e aos bochechos de 2 ou 3 mil euros. Simplesmente não faz sentido.

Portanto, para o obrigar a se retratar ou a provar que o que alega é verdade, era do interesse de Sócrates avançar rapidamente com a queixa por difamação. Não basta ameaçar.

1 comentário:

Ricardo S disse...

Fico contente que há mais alguém que defende a posição do Bastonário. Afinal não fui o unico.

Disclaimer. não votei em Marinho Pinto e critico muitas das coisas que diz (sobretudo quanto à forma), mas neste ponto tem razão: se houve abusos, ele deve denunciá-los.

Cumprimentos.